Como uma mulher perdeu 56 quilos tirando selfies por um ano

Selfies pra que te quero. Mais do que uma moda narcisista, tirar fotos no espelho podem ajudar a gente a emagrecer. Veja o exemplo da americana Justine McCabe, que perdeu 56 quilos e tá sambando na cara das falsianes.

A vida da Justine estava uma merda. E quando eu digo uma merda, era uma merda mesmo. Não o “noooossa, minha vida tá uma merda” que eu e você usamos de vez em quando pra reclamar da nossa rotina. A vida de merda da Justine era “meu marido se matou, eu estou sofrendo pra caralho e não posso nem admitir isso porque tenho dois filhos pra criar e estou obesa”. É, pois é. Tragédia nível hard. Vivendo o luto e sem tempo, Justine se deu conta de seu sobrepeso: ela estava com 141 quilos.

E aí tomou uma decisão. Resolveu fazer todas aquelas promessas de segunda-feira: reeducação alimentar, atividades físicas, vida saudável, eat clean, #foco e #determinação.

“Ok, tentei. Fiz uma semana, me perdi nos docinhos de uma festa infantil e nunca mais me encontrei.”

Mas o que Justine fez pra não sair do caminho? Um compromisso de, por um ano, tirar selfies pra analisar seu progresso. É um truque mental, que funciona mais ou menos como a ideia de anotar tudo o que a gente come. Encarando de perto o desastre no espelho, ficamos mais motivadas a mudar o que nos incomoda.

A primeira foto? Um desastre. No segundo dia? Um horror. E assim foi indo, indo… até que depois de 365 dias ela tinha um flipbook completo de sua evolução. E o resultado? 56 quilos a menos que vocês podem ver no vídeo abaixo, com toda a evolução.

P.S.: Entro de férias e vou viajar e prometo não sair (muito) da linha no próximo mês. Mas sem neuras, sem contar calorias e, nesse tempo, vou até tentar dar umas dicas saudáveis para comer nos EUA. Mas vou logo avisando: vai rolar hambúrguer e batata frita também! Ninguém é de ferro! E, na volta, foco total! Inclusive com o projeto Justine de uma selfie por dia. Vem comigo?

Cinco hábitos saudáveis para adotar para a vida

  1. Limão com água em jejum.
    É um hábito simples, barato, rápido e que traz muitos benefícios, como ajudar o emagrecimento, melhorar a digestão e aumentar a imunidade. Basta espremer meio limão em 200ml de água.
  2.  

  3. Troque o arroz branco pelo integral.
    Além de promover saciedade, fazendo com que a gente coma menos, o arroz integral é rico em nutrientes saudáveis que são perdidos no processo de moagem do arroz branco.
  4.  

  5. Coma frutas todos os dias
    Não vale suco, tem que ser a fruta mesmo. Muitas fibras, vitaminas e minerais. Adote no lanche e ganhe qualidade de vida. Peso perdido garantido ou o caroço de volta.
  6.  

  7. Beba muita água
    Não entre na paranoia dos dois litros. Eu sou de humanas, desorganizada e não fico medindo a quantidade diária de água ingerida. A dica aqui é ter sempre uma garrafa a mão. E beber sempre. No trabalho, tenha sempre água na mesa. E beba um gole a todo momento. Vai ficar batendo perna na rua? Leve uma garrafinha na bolsa. Depois que vira hábito, a sede aumenta e beber dois ou até mais litros por dia fica algo extremamente natural. Ah! E ajuda a diminuir a fome!
  8.  

  9. Adote o sal rosa da Himalaia
    De todos os hábitos listados, esse é o único que pesa no bolso. Mas olha os benefícios: como ele é extraído de minas salinas localizadas nas montanhas do Himalaia, ele é protegido de poluição, preservando 84 minerais úteis ao corpo humano. Além disso, possui bem menos sódio.  Enquanto o sal rosa contém 85% de cloreto de sódio, o sal refinado contém 97,5% da substância, além de produtos químicos como agentes branqueadores.

Cinco restaurantes no centro do Rio para não sair da dieta durante a semana

  1. saborsaude
    Feijoada vegetariana: todas às quintas

    Sabor Saúde: Um dos meus preferidos no centro une rapidez, comida variada e saudável, bom preço e um clube de fidelidade realmente eficaz pelo ZPoints (a cada 7 refeições, ganha-se R$ 23 reais para consumo). Outra vantagem é que o site mostra o cardápio diário, e você pode escolher antes se é um bom dia para ir ao restaurante ou não. Segue o mesmo esquema do queridinho carioca Delírio Tropical: os clientes vão apontando as comidas que desejam enquanto são servidos pelos atendentes. Não sei como se chama esse esquema. É um selfie-service sem a parte do selfie. Uma boa pedida para os de dieta são os pratos do cardápio de baixa caloria, diariamente com três opções. Não se engane pela longa fila, pois costuma andar incrivelmente rápido.
    Rua da Quitanda 21 / site

  2. Ekkos: prioriza alimentos orgânicos
    Ekkos: prioriza alimentos orgânicos

    Ekko’s: um quilo arrumadinho só com produtos orgânicos e uns sucos diferentes e deliciosos (sou fã do de abacaxi com capim limão e gengibre). O preço é um pouquinho alto para um quilo, o que pode ser explicado pelo fato deles usarem só produtos orgânicos. Diariamente, eles oferecem uma variedade de 20 pratos quentes e 20 pratos de salada, além de um buffet de sushi.
    Rua da Ajuda 35. subsolo (fica na galeria da Leiteria Mineira) / site

  3. lype
    Comida saudável com assinatura de chefe

    Lype: Restaurante no estilo ‘pegar e levar’ da chefe Lydia Shiihara (ex-Térèze e Roberta Sudbrack). Os pratos ficam dispostos na geladeira em embalagens já prontas para levar, mas o local tem um balcão e algumas poucas mesas para quem quiser almoçar por ali mesmo. Fast food saudável e ‘gourmetizado’.
    Av. Erasmo Braga 278, loja A (no Terminal Menezes Cortes) / site

  1. Ambiente descolado e comidas congeladas
    Ambiente descolado e comidas congeladas

    Jack Salada: Também no Terminal Menezes Cortes, o restaurante tem um ambiente descolado com um cardápio enxuto, mas pouco calórico, com opções de saladas, sanduíches, wraps e proteínas de acompanhamento. Como é à la carte, peca um pouco pela demora para quem está na pressa do horário de trabalho. Mas eles também têm serviço de entrega (com desconto pelo Chef’s Club) e opções de congelado para ajudar na dieta dos que estão sem tempo (e que estou doida pra provar!)
    Rua São José 35, sobreloja / site

    delirio
    Cardápio variado de saladas

    5. Delírio tropical: Esse dispensa apresentações. O queridinho do pós-praia da geração saúde carioca popularizou o esquema “selfie-service sem selfie” no Rio: fica na fila, pega seu prato e vai pedindo pros atendentes te servirem. Com lojas espalhadas em toda a cidade, o Delírio possui três filiais no centro. Na hora de montar o prato, só temos de ficar atentas com as saladas que, por ter muitos molhos, várias delas ficam altamente calóricas. Não é toda salada que é light, então, é bom ficar de olho nos ingredientes.
    Rua da Assembleia 36A / Rua Santa Luzia, 762 / Rua Teófilo Otoni 87 / site